Da Odebrecht para Vaccari, de Vaccari para Dilma

O processo no TSE trata do dinheiro de propina doado pelas empreiteiras à campanha de Dilma Rousseff.

Ainda mais comprometedor – porque seus operadores já foram julgados e condenados pela Lava Jato – é o dinheiro repassado pelo tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, à campanha presidencial de 2014.

O Diretório Nacional do PT, de João Vaccari Neto, repassou 22 milhões de reais à campanha de Dilma Rousseff, segundo os dados do próprio TSE.

Desses 22 milhões de reais, 7,4 milhões de reais foram dados pela Odebrecht, cujo dono está preso, juntamente com seus principais executivos.

O dinheiro foi repartido da seguinte maneira:

– R$ 1.950.000 da Odebrecht

– R$ 2.850.000 da Braskem (sociedade entre Odebrecht e Petrobras)

– R$ 1.282.500 da Usina Rio Claro (Odebrecht Agroindustrial)

– R$ 332.500 da Usina Eldorado (Odebrecht Agroindustrial)

– R$ 332.500 da Usina Conquista do Pontal (Odebrecht Agroindustrial)

– R$ 332.500 da Destilaria Alcídia (Odebrecht Agroindustrial)

– R$ 332.500 da Agroenergia Santa Luiza (Odebrecht Agroindustrial)

Isso não é matéria para impeachment?

200