Damares Alves nos Direitos Humanos

Damares Alves ligou ontem à noite para Jair Bolsonaro e disse que aceita ser ministra ou secretária dos Direitos Humanos do futuro governo, informa a Crusoé.

Ela foi liberada por Magno Malta.

Leia aqui.

Os generais acompanham as primeiras ações do futuro governo — e não aprovam tudo... LEIA AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 36 comentários
  1. Ela é um bom nome, sem dúvidas. Mas eu preferiria que o ministério tivesse sido extinto, ou transformado em uma secretaria. Outro ministério que poderia ser convertido é o do turismo.

    1. Bira, a rigor você está certo porém todo direito gera uma obrigação em terceiros, isto é óbvio. Se você tem direito a conservar bens é porque alguém está obrigado a não roubar, e assim por

    2. E quais seriam esses direitos prescritos na Bíblia, Keila? Coisas ridículas como honrar pai e mãe, não matar, não roubar? A civilização ocidental se desenvolveu de acordo com eles, sabia?

  2. Ótima escolha, agora está aberta a estação de caça aos transviados e feminazis, tem que mirar bem na cabecinha pra não errar o alvo, pois quero ver esses degenerados falarem em aborto apartir de

  3. Mas doutora Damares não tinha recusado o convite? Ao contrário do que muitos bobões fantasiados de analistas pensam, Bolsonaro é do ramo, e não é de ceder a chantagem com facilidade.

    1. O nome poderia ser trocado, virar “da família”, que é uma palavra mais bonita. A política de direitos humanos, pra se diferenciar da política de direitos dos manos, para por esse “batismo”.

  4. Legal são os Generais que estão fazendo os PETRALHAS tremerem de medo. E aquela ACUSAÇÃO que os MÉDICOS não são MÉDICOS e sim Oficiais do Exército de Cuba? Ei JUGMAN vem explicar ao povo.