ACESSE

Damares: "Houve exposição de dados sigilosos sobre a criança"

Telegram

Como O Antagonista antecipou na última quarta-feira, a ministra Damares Alves enviou um ofício ao ministro André Mendonça (Justiça e Segurança Pública) pedindo que seja investigado o vazamento dos dados pessoais da garota de 10 anos que foi estuprada pelo tio, engravidou e foi submetida a um aborto, permitido por lei, num hospital de Recife.

No documento — leia aqui a íntegra –, a ministra diz que a pasta “está acompanhando a grave violação de direitos humanos e violência contra uma criança de 10 anos”.

“Sobre o caso, como amplamente divulgado pela mídia, houve exposição de dados sigilosos sobre a criança, o que fere o Estatuto da Criança e do Adolescente, bem como o Código Penal”, afirma Damares.

A ministra, então, pede que Mendonça “tome as necessárias providências com vistas à elucidação dos fatos”.

Sara Giromini, a ativista bolsonarista conhecida como Sara Winter, foi quem divulgou os dados da garota, no último domingo. No dia seguinte, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos negou ter vazado as informações.

Leia mais: CHEQUES DE QUEIROZ A MICHELLE BOLSONARO: O PRÓXIMO CAPÍTULO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 19 comentários