Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Daniel Silveira alega à PF que cachorro roeu o carregador de sua tornozeleira

Preso de novo por desrespeitar reiteradamente o uso do aparelho, deputado bolsonarista também culpou os efeitos de um anti-inflamatório e a alegada falta de luz em Petrópolis
Daniel Silveira alega à PF que cachorro roeu o carregador de sua tornozeleira
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Em depoimento à Polícia Federal nesta quinta-feira (15), Daniel Silveira apresentou os motivos pelas quais descumpriu dezenas de vezes a ordem de usar tornozeleira eletrônica, o que motivou a volta do deputado federal bolsonarista à prisão.

Silveira, que responde a processo por ataques aos ministros do STF, estava em prisão domiciliar. Mas, no mês passado, retornou à cadeia por ordem de Alexandre de Moraes, por desrespeitar reiteradamente o uso da tornozeleira.

Na decisão em que determinou a nova prisão, o ministro do STF escreveu que o bolsonarista demonstrava “total desprezo pela Justiça”.

Entre as justificativas que apresentou, Silveira alegou —acredite se quiser— que seu cachorro roeu o carregador do equipamento; que o uso de um anti-inflamatório provocava muito sono,  o que o impedia de carregar o aparelho; e que falta luz frequentemente em Petrópolis, na região serrana do Rio, onde mora.

Pelo visto, “o cachorro roeu o carregador da minha tornozeleira” é a versão bolsominion da desculpa esfarrapada “o cachorro comeu a minha lição de casa”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO