Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Davi me disse que precisamos mostrar que o Bolsonaro não manda no Senado"

Jorge Kajuru afirmou a O Antagonista que o colega do Amapá comentou com ele o motivo de não ter pautado a sabatina de André Mendonça
“Davi me disse que precisamos mostrar que o Bolsonaro não manda no Senado”
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O senador Jorge Kajuru (Podemos) disse a O Antagonista que Davi Alcolumbre deixou claro a ele que a não marcação da sabatina de André Mendonça na CCJ do Senado é uma retaliação a Jair Bolsonaro.

“Davi me disse que precisamos mostrar que o Bolsonaro não manda no Senado”, afirmou Kajuru (foto).

O senador do Amapá até hoje é ressentido com o presidente da República, por não ter tido mais espaço no governo depois que deixou o comando do Senado. Alcolumbre preside a CCJ, onde indicados ao STF precisam ser sabatinados. Mendonça foi indicado há exatos três meses.

“Eu até concordo com o Davi que precisamos mostrar ao Bolsonaro que ele não manda aqui. Mas é óbvio demais que a jogada ensaiada do Davi é naufragar o nome de André Mendonça e colocar na disputa o Augusto Aras”, comentou Kajuru.

Aras foi reconduzido à Procuradoria-Geral da República para mais dois anos de gestão, mas poderia, sim, renunciar ao cargo e ser indicado ao STF, se o plano realmente fosse esse.

O senador governista Roberto Rocha (PSDB), que deve disputar o governo do Maranhão em 2022 com o apoio de Bolsonaro, afirmou a este site que Alcolumbre “tem a obrigação de dizer ao Brasil porque está fazendo isso (não pautando a sabatina de André Mendonça)”.

“Todos precisam saber, especialmente os senadores”, disse.

O senador Alessandro Vieira, presidenciável do Cidadania, acusou Alcolumbre de agir por interesses não republicanos — os dois bateram boca recentemente na CCJ do Senado, justamente em razão desse tema.

“Alcolumbre rebaixa o Senado à sua própria estatura, agindo exclusivamente por interesses pessoais e não republicanos.”

Mais notícias
TOPO