ACESSE

De Cármen para Fachin e de volta

Telegram

Cármen Lúcia repetiu hoje à noite à comitiva de petistas e satélites —ao todo, 26 parlamentares— que o pedido de habeas corpus da defesa de Lula não depende de decisão dela para ser analisado no plenário do STF, relata O Globo.

Ou seja, bastaria o relator do caso, Edson Fachin, levá-lo diretamente a julgamento no plenário.

Mas Fachin já disse que não fará isso —ele prefere esperar que a presidente do STF marque a data de julgamento.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários