ACESSE

De Lula a Queiroz, a sina de Atibaia

Telegram

Como registramos mais cedo, poucos quilômetros separam os imóveis que se tornaram um grande complicador para dois ocupantes do Palácio do Planalto. Do sítio Santa Bárbara, que levou Lula à condenação a 17 anos de prisão, ao esconderijo de Fabrício Queiroz, homem de confiança e amigo de longa data de Jair Bolsonaro, a distância pode ser percorrida de carro em pouco mais de 15 minutos.

O elo entre Atibaia e os Bolsonaro é o advogado Frederick Wassef, defensor da família do presidente e do próprio Flávio nas investigações que tramitam no Rio.

A ligação entre Lula e a cidade também está relacionada a suas amizades. O sítio Santa Bárbara, onde Odebrecht e OAS fizeram reformas de R$ 1 milhão, pertencia formalmente a Fernando Bittar, filho do amigo do petista, Jacó Bittar, ex-prefeito de Campinas, e a Jonas Suassuna, sócio de seu filho Fábio Luís, também alvo da Lava Jato. As reformas no imóvel foram consideradas propinas ao ex-presidente em troca de contratos na Petrobras.

Leia mais na Crusoé.

Leia mais: Sergio Moro agora é colunista exclusivo da 'Crusoé'. Clique e saiba mais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 27 comentários