De Orlando Silva para Lindbergh: ‘Por que não te calas?’

Orlando Silva ironizou as críticas de Lindbergh Farias ao lançamento, pelo PCdoB, da pré-candidatura de Manuela D’Ávila à Presidência.

“Quando encontrar meu amigo Lindbergh vou perguntar: Por que não te calas?”, disse o ex-ministro –em tom de brincadeira, segundo a Folha.

É tudo teatro, óbvio –tanto as “críticas” do senador petista quanto a “pré-candidatura” de Manuela. PT e PC do B, feitos um para o outro, continuarão juntinhos.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 24 comentários
  1. Meu Like 👍 especial ao programa “Painel” desse último final de semana na Globo News. Sensacional a escolha do tema debatido pelos três convidados, mais o W. Waack: Os cem anos da Revolução Russa e as utopias sociais. Imperdível!

  2. Jamais terá meu voto, as mulheres q vi na política só fizeram mel das,Marthaxa,Erundina,Dilma, Gleisi, este tipo de mulher mandada não pode ser empoderada ,além de feias incompetentes, Benedita da Silva também já mostrou a incapacidade dela😠

    1. O que há de comum entre todas essas mulheres que você mencionou? São todas esquerdopatas de carteirinha! O problema é que o Brasil tem Dilmas demais e Thatchers de menos.

    2. Quando a gente achava que teria uma Tatcher aqui no Brasil, a Katia Abreu, ela se apaixonou pela Dilma e esquerdopatou violentamente, a ponto de de ser defenestrada da CNI a pontapés pelos agricultores do Brasil. Parece que tem um curto-circuito permanente na cabeça da mulherada brasileira, nenhuma vinga.

  3. O pcdob não está cobrando do pt coerência com os ideais iniciais do partido, algo que uniu as duas siglas e que se perdeu no lulismo, logo tenho sérias dúvidas sobre essa candidatura ser mesmo pra valer. Acho que isso é diversionismo para depois apoiar o pt, algo como o pcdob desistindo no meio da candidatura para apoiar o molusco. Só para garantir uma áura de legitimidade a um condenado tentando fugir da cadeia para o foro privilegiado.