De quem é a imunidade?

Gilmar Mendes interrompeu o voto de Alexandre de Moraes, que já durava uma hora, para dizer que “a imunidade é da instituição, da democracia, não da pessoa”.

Gilmar praticamente antecipa seu voto contra o afastamento de parlamentar sem autorização do Congresso.

10 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Se a pessoa não respeita a instituição, então que esta lhe retire a imunidade e, se assim não omfizer, que caiba ao supremo tribunal, guardião da Carta que o faça. Além disso, revejam a presença de presos no Congresso. Uma vergonha que não traduz em nada a democracia, senão deem direito aos presos de votarem e serem votados..