Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Debandada no Ministério da Economia é "quase desastrosa", diz Temer

"O governo precisa examinar o que vai fazer, tendo em vista esses fatos todos", afirmou o ex-presidente ao comentar as baixas na equipe de Guedes
Debandada no Ministério da Economia é “quase desastrosa”, diz Temer
Foto: Beto Barata/PR

Michel Temer (foto) classificou como “quase desastrosa” a debandada no Ministério da Economia, em meio à polêmica envolvendo a gambiarra fiscal do governo Bolsonaro para pagar o Auxílio Brasil. Em entrevista ao Uol nesta sexta-feira (22), o ex-presidente da República afirmou:

“O governo precisa examinar o que vai fazer, tendo em vista esses fatos todos. Penso eu, me atrevo a dizer, que não foi útil para o ministro Paulo Guedes a saída de vários auxiliares. É claro que não é útil, é quase desastroso. Agora se ele [Guedes] vai ser mantido ou não, esta é uma decisão presidencial.”

Como mostramosBruno Funchal (foto), secretário especial de Tesouro e Orçamento, Gildenora Batista Dantas Milhomem, secretária especial adjunta de Tesouro e Orçamento, Jeferson Bittencourt, secretário do Tesouro Nacional, e Rafael Araújo, secretário-adjunto do Tesouro Nacional, pediram demissão ontem.

Bolsonaro está reunido neste momento com Paulo Guedes. Nesta quinta (21), em sua live semanal, o presidente disse que o ministro da Economia permanece no cargo. Os novos secretários da área de Orçamento devem ser anunciados ainda hoje. Esteves Colnago é o mais cotado para o lugar de Bruno Funchal.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO