Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

'Decisão do STF não anula fala de Pazuello na CPI', afirma Renan

Relator da CPI da Covid diz querer que o ex-ministro da Saúde 'diga o que observou nos outros, não que se autoincrimine'
Decisão do STF não anula fala de Pazuello na CPI, afirma Renan
Foto: Pedro França/Agência Senado

Renan Calheiros disse a O Globo que a decisão do STF de conceder habeas corpus para que Eduardo Pazuello fique em silêncio “não anula” a fala do ex-ministro da Saúde à CPI da Covid.

Segundo o relator, a comsisão pleiteará que Pazuello fale sobre a atuação de outras pessoas no governo sem que produza provas contra si mesmo.

“A decisão do STF não anula a fala. O que queremos dele é que, como importante testemunha, diga o que observou, nos outros, como ministro da Saúde e secretário-executivo. Nos outros que participaram do ministério e das conversações”, declarou o senador alagoano.

“Com certeza, ao longo dos nossos trabalhos, alguém vai citar o ex-ministro. Mas não queremos que ele o faça, que ele se autoincrimine, [e sim] que dê testemunho do que presenciou ou não presenciou da conduta de terceiros”, acrescentou Renan.

O presidente do colegiado, Omar Aziz, por sua vez, criticou a decisão de Lewandowski e disse que a possibilidade de Pazuello permanecer calado na CPI vai prejudicar as investigações.

 

Leia mais: Enquanto Brasília faz tudo errado, a Crusoé continuará fazendo o certo: fiscalizando o poder.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO