"A defesa legal da corrupção sistêmica”

Joaquim Falcão, da FGV, disse que “está em curso o que chamamos de defesa legal da corrupção sistêmica”.

Ele explicou na Folha de S. Paulo o que foi feito até agora:

“Busca-se dividir o Supremo Tribunal Federal, torná-lo inseguro. Afastá-lo do senso comum da indignação popular. Não votam novas leis e emendas anticorrupção. Tenta-se detonar a necessária mudança do foro privilegiado. Coloniza-se a Justiça eleitoral. Adia-se ou distorce-se a reforma política. E que os políticos acusados de corrupção continuem financiados pelos mesmos corruptores.

A ponta do iceberg dessa operação antidemocrática foi o caso do senador Aécio Neves. Um Supremo hesitante —com alguns ministros quase envergonhados—, em nome da separação dos Poderes, criou norma abstrata que, concretizada, tem alvo certo: defender a corrupção sistêmica.”

Comentários

  • Pera -

    Graças às excelências supremas a corrupção continua. A banda passou e só Carminha não viu.

  • Revoltado -

    Verdade. E o otário aqui continua pagando os impostos corretamente todos os meses.

  • LJ -

    O país está perdido. Temos que voltar para as ruas. Não pode continuar assim.

Ler 52 comentários