​“Déficit de comunicação”

Em quarto lugar nas pesquisas, aprovado por apenas 14% dos paulistanos, Fernando Haddad acha que a rejeição não passa de um probleminha de comunicação.

“Hoje não é fácil se comunicar com o eleitor. Houve um déficit de comunicação. Não tô empurrando isso para a população, e o noticiário, por razões óbvias, focou os temas nacionais [a crise política]. Tivemos pouco espaço de divulgação, mas é para isso que serve a campanha eleitoral, quando eu poderei divulgar as ações de governo e o conceito de cidade que eu defendo”, disse, em entrevista ao UOL.

O conceito dos paulistanos é uma cidade que funcione.