ACESSE

Delator diz que '90% das operações' foram para Milton Lyra

Telegram

O delator Flávio Calazans, que emprestou seu escritório para repassar propina a operadores do MDB, contou ao MPF que 90% das operações foram feitas para atender Milton Lyra.

Lyra foi solto na sexta-feira por decisão de Gilmar Mendes, que hoje liberou Arthur Machado, que também usou as empresas de Calazans para repassar propina – como consta de sua delação, obtida na íntegra por O Antagonista.

Calazans disse aos procuradores que esteve “poucas vezes com Milton Lyra”, em happy hours e almoços patrocinados por Victor Colavitti e Rodrigo Brito – que mantinham escritório no mesmo edifício de Lyra.

Comentários

  • ignez -

    algo tem de ser feito em relação ao Gilmar Mendes. Ele solta todo mundo o que inviabiliza as delações que foram, exatamente, o diferencial da Lava a Jato.

  • Edelson -

    MAIS UMA DENUNCIA GRAVE,E NAO VAI ACONTECER NADA. O GILMAR ESTA LA NO SUPREMO, PRA SOLTAR.E SE TODOS ESSES PRESOS SOLTOS FOSSEM DO PT, ESTARIAM SENDO SOLTOS?

  • MILTON -

    A LEI NÃO VALE PARA OS BANDIDOS DO GILMAR

Ler 8 comentários