Delator que comprou sentença cita advogado de operadores de Bendine

Pivô da operação da PF que hoje prendeu no Rio Grande do Norte o desembargador aposentado Francisco Barros Dias, o delator Rychardson Bernardo contou que pagou R$ 250 mil por um habeas corpus.

Segundo Bernardo, a compra da decisão de Dias, hoje aposentado, foi intermediada pelos advogados Francisco Wellington da Silva e Ademar Rigueira Neto.

Rigueira é um criminalista famoso no Nordeste, defende empreiteiras, políticos e publicitários. Por seu escritório, passaram Humberto Costa, Fernando Bezerra Coelho, Aldo Guedes (operador de Eduardo Campos), assim como Odebrecht, OAS e Mendes Júnior.

Atualmente, ele defende os publicitários André Gustavo e Antônio Carlos Vieira, apontados como operadores da propina de R$ 3 milhões que a Odebrecht pagou ao ex-presidente do BB Aldemir Bendine, que está preso em Curitiba.

Rigueira nega as acusações do delator.

19 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. … R$ 250 mil por um habeas corpus …
    Imaginem quanto não custa um no STF não é GM … E me vem a “carminha” divulgar os salários de V.Excrescências como se fossem eles que sustentam a vida NABABESCA que levam.

  2. O mais triste no nosso amado país é saber que tudo que estamos vendo nos noticiários sobre a podridão do poder legislativo e executivo, são brincadeiras de criança comparado com a mafia do judiciário.

  3. Não gosto de falar isso, mas desta vez ´merece: BEM FEITO! Um desembargador se deixar corromper para proteger pilantras? Agora, se condenado, vai perder tudo, até a aposentadoria.

  4. Ou seja, existem advogados que vivem exclusivamente de dinheiro roubado dos cofres públicos, do contribuinte, da saúde, educação, infra-estrutura, é abjeto uma imoralidade sem fim.