ACESSE

Delatores relatam propina de R$ 1,4 milhão para Baldy em três casos

Telegram

Ao pedir a prisão de Alexandre Baldy, o MPF listou depoimentos de delatores ligados à organização social Pró-Saúde nos quais eles afirmam ter repassado R$ 1,4 milhão em propina ao ex-ministro, hoje secretário de João Doria.

Os pagamentos, afirmam os procuradores, teriam relação com a atuação de Baldy em um hospital estadual, na Junta Comercial de Goiás, estado de origem do político, e na Fiocruz.

LEIA AQUI a reportagem de Fabio Serapião na Crusoé.

PARANAIGUARA GO-11.05.2018- MINISTÉRIO DAS CIDADES- O Ministro das Cidades Alexandre Baldy visita obras de Casas do Programa Minha Casa Minha Vida que estão paralisadas, em Paranaiguara, Goiás. LÚCIO TÁVORA/ MCIDADES

Leia mais: Como governos compram apoio de veículos de comunicação

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 11 comentários