Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Delegado afastado por Moraes aponta 'lacunas' em inquérito sobre interferência de Bolsonaro na PF

Em relatório ao ministro do STF, Felipe Leal cita necessidade de apurar uso da Abin por Flávio Bolsonaro e afastamento de Alexandre Saraiva no Amazonas
Delegado afastado por Moraes aponta lacunas em inquérito sobre interferência de Bolsonaro na PF
Foto: Reprodução

O delegado Felipe Leal enviou nesta quarta, 1º, um relatório a Alexandre de Moraes explicando os motivos das diligências que ele solicitou e resultaram em seu afastamento do inquérito que investiga a suposta interferência politica de Jair Bolsonaro na PF para blindar a família e amigos.

Leal foi afastado na semana passada por Moraes, que solicitou ao diretor-geral da PF, Paulo Maiurino, a indicação de um novo delegado para presidir o inquérito. Para o ministro do STF, o delegado adotou providências que “não estão no escopo da investigação”, iniciada após as acusações de Sergio Moro em abril do ano passado.

No relatório, o delegado aponta “lacunas investigativas” ainda não equacionadas, entre elas o uso da Abin para “fins particulares” de Flávio Bolsonaro e o afastamento de Alexandre Saraiva da superintendência da PF no Amazonas após seu pedido de investigação de Ricardo Salles.

LEIA AQUI a reportagem de Fabio Leite na Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
TOPO