Delegado nega pressão de Moro na investigação sobre hackers

O delegado Luiz Flávio Zampronha negou hoje ter sofrido pressão de Sergio Moro para encontrar os culpados pelo roubo de mensagens da Lava Jato. Responsável pela investigação dos hackers, ele foi questionado pela defesa de Walter Delgatti, considerado o líder do grupo, em depoimento prestado anteontem.

“Não. De forma alguma, a nossa preocupação é investigar crimes, independentemente da vítima. Nós fizemos nosso trabalho da melhor forma possível. Não teve nenhum tipo de… A exigência é nossa mesma, pela melhor eficiência, melhor rapidez, da própria Polícia Federal”, afirmou no depoimento.

Ele também negou ter recebido ligações de Moro e do superintendente da PF no Distrito Federal.  “O delegado tem autonomia para conduzir a investigação, prevista em lei. E nunca tive nenhum tipo de pressão ou pedido”, disse no depoimento, prestado anteontem.

Ontem, o advogado de Delgatti, Ariovaldo Moreira, tentou acusar Moro de interferir na investigação.

Em depoimento, Moro disse que foi vítima e que, como ministro da Justiça, tinha a obrigação de pedir uma investigação sobre o caso, sobretudo porque havia outras autoridades atacadas.

“Isso está dentro da responsabilidade do ministro da Justiça de tomar as providências necessárias para cessar esses ataques”, disse o ex-ministro ontem.

Leia mais: Moro exclusivo: em qual país você quer viver? Clique AQUI para ler na íntegra
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO