Delegado refuta tese de briga política com presidente do Pros: "Estaria errado se não agisse"

O delegado Cristiomário Medeiros afirmou a O Antagonista que a tese levantada pelos advogados do presidente do Pros, Eurípedes Júnior, de que há uma briga política entre os dois não se sustenta.

Em nota, a defesa de Eurípedes disse que Medeiros, responsável por investigar suposta agressão do político à filha, é “notório adversário político de Eurípedes Júnior”.

Cristiomário é delegado em Planaltina de Goiás, município distante 60 km de Brasília. Filiado ao PSL, ele foi derrotado nas urnas em 2016, quando tentou chegar à prefeitura, para o candidato do Pros, Dr. Davi. O prefeito, no entanto, foi cassado pelo TRE por compra de votos.

Em 2020, Cristiomário pretende se lançar candidato novamente. Dessa vez, com o PSL mais estruturado e com o apoio de Delegado Waldir (PSL-GO), com quem tem proximidade.

“Era obrigação minha receber e encaminhar [o caso da agressão] para o Judiciário. É o juiz quem vai analisar no final. Independente de haver qualquer questão política, importa é que houve um fato. Tem um laudo médico. A médica, que eu nem sei quem é, foi quem constatou que houve agressão. A lei prevê esse procedimento que foi feito. Eu estaria errado é se não agisse.”

E concluiu:

“Quanto a questão de impedimento à minha pessoa, isso não se sustenta, porque o papel do delegado é muito objetivo, quem entra nesse mérito se ele é culpado ou não é o Judiciário.”

Comentários

  • Heloisa -

    Insensatez! Filha apanha do pai e advogados do agressor alegam briga política por parte de delegado que abre inquérito??? Farsa!

  • Heloisa -

    Advogados de EURÍPEDES JÚNIOR do Pros erram ou atuam de má fé. Se o pai foi violento com a filha, há crime e ponto! E é óbvio que delegado tem que abrir processo nesse caso!!!

  • Patrício -

    O Delegado foi preciso em seus argumentos e desmascarou a síndrome de lula do indigitado réu, síndrome essa que anda acometendo todo político que é pego em flagrante.

Ler 7 comentários