Deltan Dallagnol: “Moro vai para o Ministério da Justiça por um bem maior”

O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, postou um longo texto no Faceboook com sua opinião sobre a nomeação de Sergio Moro para o Ministério da Justiça.

Segundo ele, Moro aceitou o convite por um bem maior: “consolidar os avanços da Lava Jato e avançar contra o crime organizado”.

Leiam a íntegra:

“A foto é emblemática: o pacote das Novas Medidas Contra a Corrupção estava em suas mãos na viagem ao encontro do presidente eleito. O juiz Sergio Moro vai ao Ministério da Justiça por um bem maior: consolidar os avanços da Lava Jato e avançar contra o crime organizado, problemas extremamente preocupantes no nosso país, assim como defender o fortalecimento da democracia, que é pressuposto da luta contra a corrupção.

Minha avaliação pessoal – não estou falando neste post pelas equipes que trabalham na Lava Jato, que podem ter diferentes visões desse assunto – é de que a decisão é bastante positiva para a causa anticorrupção e para o país.

Em inúmeras entrevistas, sempre ressaltei que o ambiente de leis favoráveis à corrupção ainda é o mesmo de antes da Lava Jato: prescrição, nulidades, lentidão e penas lenientes favorecem a impunidade. A mensagem do sistema de justiça criminal é de que a corrupção compensa e inúmeros casos do passado provam isso. Nada das leis que favorecem a impunidade mudou até hoje. O que houve foi um caso que fugiu da curva da impunidade, a Lava Jato. Além disso, há muito espaço para avançar contra a corrupção em outras frentes: recuperação de valores, transparência, melhoras no sistema político e eleitoral, incentivo ao compliance, proteção do whistleblower, fortalecimento do controle interno e externo e assim por diante. Tudo isso precisa ser feito e o Ministro da Justiça tem uma posição privilegiada para articular essas mudanças.

Além disso, há muito tempo falo que, hoje, é mais importante para o país mudar o ambiente que favorece a corrupção do que futuros resultados da Lava Jato. Há muitas propostas substanciais, como as 10 Medidas e as Novas Medidas, que poderão ser apreciadas, aperfeiçoadas e aprovadas. É preciso criar um ambiente fértil para que a corrupção não aconteça e para que operações contra a corrupção possam crescer e frutificar em cada cidade onde há esse problema.

Como Ministro da Justiça, o juiz Sergio Moro poderá impactar ainda órgãos muito importantes para o controle da corrupção, como a Polícia Federal, a CGU e o COAF, ampliando sua influência positiva dos casos em Curitiba para todo o país.

Neste momento, precisamos fazer uma análise crítica dos ataques que estão surgindo contra a reputação do juiz e da Lava Jato, como aqueles que acusam o juiz de ter, desde sempre, aspiração política. Isso é ridículo. Se o juiz Sergio Moro tivesse aspiração política, ele poderia ter se tornado presidente ou senador nas últimas eleições com alta probabilidade de êxito. Mentiras como essa serão repetidas, como outras já usadas no passado, mas não vão abalar a Lava Jato, em que atuam não só um juiz, mas 14 da primeira à última instância. A imparcialidade dos atos e decisões são garantidos pelo próprio sistema recursal.

O que vejo é sim uma pessoa que já demonstrou, com árduo trabalho, elevada qualidade técnica e muito sacrifício pessoal ao longo de 4 anos, que se somaram a uma trajetória pretérita respeitada, o seu comprometimento com o interesse público, com o serviço à sociedade e com o país. Vejo ainda o aproveitamento de uma oportunidade pelo juiz para dar o seu melhor a fim de construir uma sociedade com mais justiça social, mais democracia e mais segurança, assim como menos corrupção, menos impunidade e menos crime organizado.

Aqui em Curitiba, a Lava Jato seguirá com outros magistrados. Há ainda bastante por fazer e será feito. Perde-se o grande talento de um juiz, mas a maior parte da equipe seguirá firme lutando contra a corrupção, como profissionais, na operação, e como cidadãos.”

Moro no governo Bolsonaro: o leitor da 'Crusoé' já sabia... E VOCÊ?

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 84 comentários
  1. Fazemos as palavras de Deltan, as palavras da nação honesta que pensa e trabalha. Moro como ministro da justiça, poderá completar sua luta contra a corrupção. A caravana passa e os cães ladram.

  2. Parece tudo tão bom, tão perfeito , fui dormir em um pais e acordei em outro? Estou resistindo não me animar muito , me desacostumei de noticias boas, salve , a benção mãe menininha , a bençã

  3. Fantástico!!!! Um dia de glória nesse país! Tudo começa com a ordem para haver progresso. Num país onde a justiça não funciona bem, não há ambiente para frutificar a economia.

  4. Com todo respeito, espero q dpois disso,Dalagnol reveja alguns conceitos.Bolsonaro, considerado de”extrema direita”, é quem apoia o MP,ao contrário do q jamais faria qualquer partido de esquerda.

  5. kchora mais petralhada e outros partidos envolvidos com corrupção , quantas pessoas voltaram no Haddad com medo do Bolsonaro e hoje com a nomeação de Moro para MJ estão vendo que o Mito quer o be

  6. O Moro com os superpoderes pode criar um birô com notáveis da PF e MPF.O BFCCO-Birô Fed contra o Crime Organizado, com a chefia (Dallangnol)com poderes de PGR.Seria um marco em nossa historia.

  7. os BRILHANTES Dr. Deltan Dallagnol na PGR e Luiz Philipe de Orleans de Bragança para Ministro das Relações Exteriores bem como Julio Marcelo de Oliveira e Dr. Carlos Fernando também BOLSONARO!

    1. 1 – DEUS seja louvado!!!! Finalmente, os 60 milhões de evangélicos ocuparam a sua condição de SAL e LUZ no Brasil. Vencemos este processo eleitoral, e agora vamos ORAR e TRABALHAR muito para que

  8. Se o Dr. Sérgio Moro pode condenar o presidiário de Curitiba e sua gangue com fundamentação tão robusta, isto se deve em muito também ao trabalho desses procuradores do MPF.

  9. O Dallagnol um grande herói da Lava Jato, muito sério e comprometido com seu trabalho e com o Brasil. Muito do que estamos vivendo hoje é graças a Brasileiros como ele. Espero vê-lo como próximo

  10. Muito bem dito Dallagnol, vamos potencializar o trabalho excepcional que vocês de Curitiba e do Rio com o Bretas e MP, a nível nacional, pegar os grandes tubarões. Parabéns pela coragem de sempre!

  11. Muito bem. A luta é grande porque o Estado disfuncional e obeso foi aparelhado para a gatunice em escala industrial. Os bandidos travestidos de políticos tinham como certa a impunidade.

  12. Dallagnol, meu conterrâneo. A 2 anos em discussão contigo após palestra proferida aqui em sua terra natal você me disse que não acreditava que a LJ mudaria o Brasil, sinto lhe informar que vc ERR

  13. Esse é o nosso Dallagnol! Lindas e claras palavras! Prepare-se, Procurador, o senhor também será chamado p compor essa equipe de Bravos! O Brasil precisa de muitos Moros, Daltans, Carlos F, Bretas

    1. E os valorosos Desembargadores do TRF da quarta região: Thompson Flores, Gebran Neto, Leandro Paulsen, e tantos outros bravos Brasil afora!

  14. Deltan, ao contrário de Moro, é daqueles que funciona bem na lava-jato, mas não funcionaria num cargo do executivo do presidente Jair Bolsonaro. Nem PGR, nem STF, pois Deltan é esquerdista.

  15. Deltam seria o nome perfeito, para PGR e depois para STF junto com Moro. São jovens e poderão contribuir e muito para o BRASIL. O C.V. todo mundo já conhece. B17 reduza a aposentadoria de 70 p/65.