Deltan vê 'revanchismo' do STF contra a Lava Jato

Em palestra em Curitiba hoje, Deltan Dallagnol criticou recentes decisões do STF, como a que anulou a condenação de Aldemir Bendine, registra a Folha.

“Chega lá [no STF] e tem entendimento diferente, novo, com o qual a gente não contava na investigação e derruba [o processo] para trás. Isso é contraproducente”, disse o chefe da força-tarefa da Lava Jato.

Além da anulação da sentença de Bendine, Deltan citou outras decisões do Supremo que, para ele, “não geram bons efeitos” no combate à corrupção.

Entre elas estão a mudança de instância de alguns procedimentos da Lava Jato para a Justiça Eleitoral e a proibição de encaminhamento de informações da Receita e do antigo Coaf para o Ministério Público.

“Fora o prejuízo da investigação, ainda tem o fato de que isso acua os auditores da Receita. Isso é injusto, errado, não gera bons efeitos.”

O procurador também criticou a possível mudança de entendimento do STF sobre a prisão após a segunda instância.

“Temos um péssimo ambiente neste momento e ainda soma-se a tudo isso um ambiente de revanchismo, que aumenta a probabilidade de eu e outras pessoas sermos punidos em diferentes âmbitos.”

Comentários

  • Alexandre -

    Ninguém imaginava que o governo do Bozo seria um aliado do STF (trio: Leviano, Gilmau e Manco Orelha) contra a Op Lava Jato. Brasil sem esperança.

  • Gonçalo -

    A ORCRIM está no STF, no Senado Federal e na Câmara de Deputados. Que tristeza. Essa é a maior prova que a culpa do país estar assim é só nossa pois elegemos bandid0s que nomeiam bandid0s.

  • Marga -

    Esse Procurador e os demais integrantes da LJ tem o meu apoio. Já quanto a essa segunda turma do stf, que horror jurídico.

Ler 35 comentários