"Dentro da expectativa", diz Saúde sobre 1º mês do novo coronavírus no Brasil

“Dentro da expectativa”, diz Saúde sobre 1º mês do novo coronavírus no Brasil
O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, divulga dados atualizados sobre a situação do novo Coronavírus no país.

Indagado por O Antagonista sobre como avalia a evolução do novo coronavírus neste primeiro mês no Brasil, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que “está dentro da nossa expectativa” — em um mês, o país registrou 2.915 casos e 77 mortes.

“Tínhamos projeção de a cada 3 dias termos o dobro do número de casos. Estamos até abaixo, hoje tivemos acréscimo de 20% dos casos em relação ao dia anterior. Ontem, tivemos 11% de casos em relação ao dia anterior. Na terça-feira, tivemos 16% de casos em relação ao dia anterior. Então estamos ficando abaixo desses 33% que imaginávamos que poderíamos ter diariamente. A nossa média, desde 13 de março, quando completamos o centésimo caso até agora, é de 31%, ou seja, abaixo dos 33%”, afirmou Gabbardo.

O secretário disse que a pasta não vai divulgar a projeção do crescimento — dado como certo — nos próximos 30 dias, embora internamente os técnicos já tenham traçado vários cenários.

“Se começarmos a ampliar enormemente o número de testes, vamos ter um crescimento do número de casos. Normal. Não vai ter alterado nada a situação de doença das pessoas”, disse.

Secretário de Vigilância, Wanderson de Oliveira comparou com a situação dos Estados Unidos:

“Olhando o dado dos Estados Unidos, foi exatamente o que aconteceu. Está testando muito, está com volume de casos confirmados de 55 mil e um número de óbitos bem mais baixo que outros países. Está testando e pegando muitos casos leves. Nós ainda estamos aumentando nossa capacidade, estamos focando e dedicando testes para casos sintomáticos e graves. Teremos ao longo dos próximos 30 dias, fechando parcerias com empresas privadas, vamos fazer muitos testes simultaneamente”, disse.

Novo coronavírus: 2.915 casos confirmados e 77 mortes em um mês no Brasil

Leia também: PANDEMIA: COMO SALVAR VIDAS — E A ECONOMIA.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO