Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Denunciado por rachadinha empregou pai, esposa e meio-irmão do novo governador do Rio

Denunciado por rachadinha empregou pai, esposa e meio-irmão do novo governador do Rio
Foto: Carlos Magno/Governo do Rio de Janeiro

O governador do Rio em exercício, Cláudio de Castro e Silva (PSC), pode ter algum interesse pessoal no rumo das investigações do Ministério Público sobre o escândalo da rachadinha na Alerj – em dezembro, ele poderá nomear o novo procurador-geral.

Como mostramos na semana passada, Castro foi chefe de gabinete por mais de 10 anos do deputado estadual Márcio Pacheco (PSC), o primeiro a ser denunciado pelo MP pela prática de rachadinha.

Ele e André Santolia, que sucedeu Castro na chefia de gabinete, responderão pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Pacheco, que foi líder do governo Witzel na Alerj, também é citado no relatório do Coaf que apresentou movimentações financeiras atípicas envolvendo funcionários de seu gabinete, num valor total de R$ 25,3 milhões.

Mas não é só isso. O pai do governador em exercício, Clerton de Castro e Silva, também esteve lotado no gabinete de Pacheco, assim como a agora primeira-dama, Analine Costa de Castro e Silva, e seu meio-irmão Caius Sarciá Rocha Filho.

A propósito, logo que Castro assumiu o cargo de vice-governador, Caius e Vinícius (ambos são filhos da madrasta Wilma) assumiram cargos comissionados, respectivamente, na Secretaria de Esportes e na Vice-Governadoria do Estado.

Registre-se que Clerton, Wilma, Caius, Vinícius e até Analine aparecem como sócios numa empresa chamada Ultramarina Consultoria e Informática.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO