Depois de atacar pacote anticrime, procuradora defende campanha de Verdevaldo contra Lava Jato

A procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, acaba de soltar uma nota em apoio à campanha de Verdevaldo contra a Lava Jato e o juiz Sergio Moro.

Festejada nas hostes petistas, Duprat diz no comunicado que “a ilegalidade na obtenção das mensagens não obstrui o direito de publicação” e que “qualquer tentativa de represália” pode ser considerada “crime de responsabilidade e improbidade administrativa”.

“Eventual responsabilidade pela invasão indevida de privacidade deve ser investigada de modo autônomo e, se comprovada, sancionada, sem, contudo, interferir na liberdade de publicação dos conteúdos”.

Como transformar criminosos em vítimas e agentes da lei em criminosos Leia mais

Duprat já atacou o Escola Sem Partido, defendeu a Marcha da Maconha e tentou barrar a nomeação de militares para a Comissão da Anistia. A procuradora também classificou o pacote anticrime de Moro de “política contra preto, pobre e periférico”.

A liberdade de imprensa é sagrada e não pode ser usada de biombo para o crime de hacking.

Comentários

  • Neltair -

    Mais uma louca, esquerdopata, para atravancar o progresso político- jurídico do país. Devia se envergonhar por seus líderes e gurus estarem onde estão. E onde merecem estar.

  • JOSE -

    Por muito menos Deltan Dalagnol sofreu processo disciplinar no CNMP! Essa senhora sim é que tem que tomar um processo disciplinar pelo seu ativismo ideológico e parcial!

  • Jordan -

    Se condenam com uma corja de criminosos alguém com a credibilidade mundial positiva do Pres Lula o que imaginar se a população unidade combater essa atrocidade e vergonha sem governo soltam factoid

Ler 172 comentários