ACESSE

"Depois de domingo, o jogo mudará"

Telegram

A denúncia da Folha de S. Paulo contra a campanha de Jair Bolsonaro, diz Helio Gurovitz, “está apoiada em evidências frágeis. Outros veículos dificilmente publicariam uma reportagem naqueles termos”.

Ao mesmo tempo, um presidente não pode usar o governo para tentar achacar a imprensa:

“O uso da publicidade do Estado para agradar publicações amigas e punir a imprensa que incomoda também é tática conhecida. No Brasil, quem a aperfeiçoou e a levou a um nível de sofisticação inédito foi o PT, que Bolsonaro tanto critica, financiando com verbas públicas uma rede de blogs e o noticiário paralelo tecendo loas a Lula e ao partido.”

O colunista do G1 conclui:

“Não há, por enquanto, nenhum sinal de que as frases de Bolsonaro resultarão em algo além daquilo a que se destinam: inflamar a massa de eleitores que o apoia cegamente. Mas é importante que, depois de domingo, ele entenda que o jogo mudará.”

Nem todos os planos para o Brasil foram revelados. Mas há um caminho para conhecê-los AQUI

Comentários

  • Claudio -

    Eta CAGAÇO! A esperança pode ser a última mas também morre! Que venha um governo como a campanha: - SEM VERBA de propaganda! Aí eu quero ver como se viram os Porcos sem Pérolas!

  • marco -

    Tem gente que ainda tem a coragem e assinar esse jornaleco comunista. A minha família já cortou a assinatura.

  • Sergio.R -

    O governo sempre precisará dos meios de comunicação, para disseminar mais rapidamente seus programas. Se os meios prestam um serviço de péssima qualidade não há sentido em contratar.

Ler 211 comentários