Depois de Léo Pinheiro, Antonio Palocci

O petista Carlos Zarattini, codinome Guarulhos, acusado de ter recebido 5 milhões de reais do departamento de propinas da Odebrecht para aprovar as Medidas Provisórias 641, 670, 677 e 688, não está preocupado com o depoimento de Léo Pinheiro.

Ele disse a O Globo:

“Todo delator tem que seduzir o juiz e o Ministério Público, então fala o que querem ouvir. Por isso, ele (Léo Pinheiro) fala em destruir prova porque é crime obstruir a Justiça. Agora, é só a palavra dele”.

Carlos Zarattini usa o mesmo argumento para desqualificar Antonio Palocci:

“Ele quer negociar uma delação, então fala aquelas coisas para agradar: o senhor está fazendo um grande trabalho pelo país”.

O PT já se prepara para o acordo do Italiano.