Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Deputado critica tramitação da 'PEC do Gilmar': "Não é conversa de boteco"

Léo Moraes chamou a atenção para o fato de a proposta ter sido levada para plenário sem qualquer deliberação na comissão especial
Deputado critica tramitação da PEC do Gilmar: “Não é conversa de boteco”
Reprodução/Agência Câmara

O deputado Léo Moraes, do Podemos de Rondônia, criticou a tramitação da ‘PEC do Gilmar’, que não foi aprovada em comissão especial, como mostramos mais cedo.

“Não houve deliberação alguma na comissão especial. Isso não pode ser tratado como conversa de boteco, porque não é.”

Ele disse também a O Antagonista que o adiamento da votação foi porque “sabiam da derrota e aí retiraram de pauta”.

Antes do anúncio do adiamento, em votação apertada, a maioria dos deputados — 216 votos a 197 — havia rejeitado requerimento para a retirada de pauta da matéria. Essa votação serviu para que o petista Paulo Teixeira, autor da PEC, percebesse que não seria fácil avançar com a tramitação.

Léo Moraes afirmou, ainda, que a proposta “não busca o aperfeiçoamento do Ministério Público”, ao contrário do que alegam os defensores.

“Na verdade, tem caráter repressor e visa a desencorajar a atuação dos membros do Ministério Público. Sem dúvida, essa é a ‘PEC da Vingança'”, acrescentou.

Marcel van Hattem, do Novo, escreveu no Twitter, após o anúncio do adiamento da votação da PEC.

“A PEC que deforma a composição do Conselho Nacional do Ministério Público, subjugando a instituição, foi retirada de pauta! Agora, é trabalhar para que ou não volte ou que seja definitivamente enterrada.”

Arthur Lira, que está em Roma, acredita que a votação ocorrerá na semana que vem.

Mais notícias
TOPO