ACESSE

Deputado e delegado da PF, Marcelo Freitas é contra recriação da pasta da Segurança Pública

Telegram

Integrante da Frente Parlamentar da Segurança Pública, o deputado Marcelo Freitas, do PSL de Minas Gerais, disse a O Antagonista não concordar com a nova tentativa de dividir o Ministério da Justiça e da Segurança Pública.

Ontem, a bancada da bala enviou um ofício a Jair Bolsonaro retomando esse pedido.

“Não vejo com bons olhos a divisão do Ministério da Justiça, experiência já testada em outros governos. Preocupo-me com a interferência em investigações da Polícia Federal. E isso é inadmissível, venha de onde vier. A PF não é a ‘Polícia do Presidente’, é uma instituição republicana e assim deve ser tratada”, disse.

Delegado da Polícia Federal, Freitas lamentou as saídas de Sergio Moro e Maurício Valeixo.

“O Brasil amargurou uma enorme perda com as saídas deles. Não eram necessárias essas mudanças neste momento de pandemia. Precisamos pacificar o país. Não é possível uma crise atrás da outra, quase sempre provocada pelo próprio governo ou pelos filhos do presidente.”

Leia também: MORO FORA DO GOVERNO: NÃO ERA FOFOCA; É JORNALISMO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 13 comentários