Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Deputado estadual bolsonarista que chamou o papa de 'vagabundo' pede desculpas

Frederico D'Avila, em nota, disse admitir "ter sido inapropriado e exagerado pelo calor do momento" durante discurso na Alesp na semana passada
Deputado estadual bolsonarista que chamou o papa de vagabundo pede desculpas
Foto: Marco Antonio Cardelino/Alesp

O deputado estadual bolsonarista Frederico D’Avila (foto) pediu desculpas por seu discurso na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), na semana passada, no qual se referiu aos bispos da CNBB e ao papa Francisco como “vagabundos”, “safados”, “canalhas” e “pedófilos”.

“Meu pronunciamento, que admito ter sido inapropriado e exagerado pelo calor do momento, se deu em resposta a alguns líderes religiosos que ultrapassam os limites da propagação da fé e da espiritualidade para fazer proselitismo político. Reitero que desculpo-me pelas palavras e exagero”, disse o deputado, em nota.

O deputado alegou que reagiu a “injustas agressões contra o presidente da República” e que estava “inflamado por problemas havidos nos dias anteriores”.

“No dia 12 de outubro, por pouco, fui vítima de homicídio por um assaltante em frente à minha esposa e filhos na cidade de São Paulo.”

Como registramos, na última quinta-feira (14), o deputado ocupou a tribuna da Alesp para criticar trecho do sermão do arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, no dia da padroeira do Brasil, para os católicos, quando foi dito que “pátria amada não pode ser pátria armada”. A gravação só viralizou no fim de semana: assista aqui.

Dois dias depois do discurso do deputado estadual, a CNBB reagiu com uma nota cobrando uma resposta “rápida” da Alesp. O presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, gravou um vídeo no qual afirmava que a entidade “está dedicada a fazer com que o parlamentar responda judicialmente por suas lastimáveis declarações”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....