Deputado que bate em mulher é convidado para chefiar CCJ

Eduardo Cunha já começou o trabalho de moralização da Câmara. Convidou o deputado alagoano Arthur Lira, do PP, para presidir a Comissão de Constituição e Justiça da Casa. Arthur Lira foi enquadrado na Lei Maria da Penha e a denúncia contra ele, transformada em ação penal pelo Supremo Tribunal Federal. 
Arthur Lira é acusado de ter agredido com tapas, chutes e pancadas Jullyene Cristine Santos Lins, sua ex-companheira, em 2006, de quem estava separado havia seis meses. O caso só foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República em 2012. De acordo com o registro policial, a surra que Arthur Lira deu em Jullyenne durou 40 minutos, e começou quando ela abriu a porta da sua casa. A moça levou tapas, caiu, foi arrastada pelos cabelos e levou pontapés no chão. Durante a surra, Jullyenne lhe dizia que ele não era dono dela — e, como resposta, levava ainda mais tapas, chutes e pancadas.


O novo comandante da Comissão de
Constituição e Justiça da Câmara