Deputado responde a Rodrigo Maia: "Injustiça é querer votar essa MP com o plenário vazio"

Diego Garcia (Podemos), autor do pedido para que Rodrigo Maia analisasse as MPs que estão na fila antes da que trata da reforma administrativa, reagiu ao piti do presidente da Câmara — veja aqui.

O deputado disse a O Antagonista que a reação de Maia deixa claro que ele queria votar hoje, de qualquer jeito, a MP que, entre outras coisas, recria os ministérios das Cidades e da Integração, retira o Coaf do Ministério da Justiça e limita a atuação de auditores da Receita.

“Injustiça é querer votar essa MP com o plenário vazio. Era nítido que ele queria isso. E, se passasse hoje na Câmara, a MP poderia seguir ainda hoje para aprovação relâmpago também no plenário do Senado. A MP não estava na pauta e os parlamentares não foram comunicados de que ela seria incluída.”

Garcia rebateu as acusações do presidente da Câmara de que ele será o responsável se a MP da reforma administrativa caducar.

“O que sugeri [a inversão da votação das MPs] em nada prejudica o cronograma. E ele sabe disso. Apesar de eu ter pedido a leitura das 5 MPs que estão na fila, só duas estão com prazo estrangulados. E são matérias simples e consensuais na Casa. Ele poderia ter as colocado em votação ainda hoje. Não o fez porque percebeu que estávamos nos organizando para não deixar a MP passar como saiu da comissão mista mais cedo.”

Garcia acrescentou que somente “deputados do Centrão e da oposição com medo do aumento da estrutura do Coaf” aplaudiram a atitude de Maia.

“Vale dizer que, geralmente, Rodrigo Maia nem sequer aparece no plenário nas quintas-feiras à tarde. Estranho hoje ele ter aparecido.”

Moro na linha de tiro: o ex-juiz que virou ministro vai suportar o jogo pesado de Brasília? LEIA AQUI
Mais notícias
TOPO