Deputado tatuado votaria em Haddad em eventual segundo turno

Wladimir Costa, o deputado notório por aquela tatuagem com o nome de Michel Temer, disse a O Antagonista que em eventual segundo turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, votaria no petista.

O líder do Solidariedade na Câmara justificou assim:

“É o menos pior. Nesse jogo, não existe o melhor.”

Na noite de ontem, o deputado conseguiu reverter na Justiça uma decisão que derrubava sua candidatura ao Senado no Pará.

“Foi uma articulação dos Barbalho para tentar me tirar do jogo”, acusou.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 40 comentários