Deputado vai pedir urgência para projeto de Moro que separa investigações

O ex-juiz e deputado federal Luiz Flávio Gomes (PSB-SP) vai apresentar amanhã um pedido de urgência para o projeto de Sergio Moro que separa entre a Justiça comum e a Eleitoral investigações de crimes comuns ligados a delitos eleitorais.

O pedido será apresentado na primeira reunião da Comissão de Constituição e Justiça, e visa acelerar a tramitação do projeto, para que passe na frente dos demais.

“Vou começar pela questão de ordem, para priorizar de maneira absoluta o projeto do Moro. Se o legislador disciplinar a matéria, o Supremo vai seguir a orientação da lei. Temos que mexer nisso urgente, urgente, urgente”, afirmou o parlamentar a O Antagonista.

O projeto tramita de de forma independente do restante do pacote anticrime.

Fogo amigo contra a Lava Jato. Mais aqui

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 35 comentários
  1. Muito bem deputado Flavio Gomes tem mesmo que dar prioridade para o projeto do Sergio Moro que ajudará a obstar a togacracia de meia dúzia de togados comprometidos com as ORCRIMs.

  2. Esse projeto independe de partido. Pessoas honesta tem muita pressa na aprovação do projeto. Infelizmente, é sabido, que no Congresso há muitos bandidos. Os presidentes da casa que o digam.

  3. É preciso fazer isso, o que não foi feito em décadas: que o Congresso legislar, é não o STF. O congresso é eleito pra isso, STF deveria se manifestar só em matéria constitucional.

    1. QUARENTA ANOS de poder é uma excrecência constitucional manobrada pelo Eduardo Cunha. Isso tem q ser revisto. Grandes imperadores, ditadores sanguinários e megatraficantes têm inveja disso. #LavaT

  4. perfeito. Vamos dar a máxima prioridade ao projeto de modo a derrubar a decisão daqueles gangsters do STF. não venham dizer que atrapalha o projeto da Previdência. Vamos trabalhar .

  5. Parabéns Deputado! Está na hora de enquadrar esses bandidos travestidos de juízes. A grande maioria dos brasileiros não acredita nos Tribunais Superiores, mas precisamente nesse famigerado $TF.

  6. Reagir aos absurdos das interpretações da CF, é prerrogativa e obrigação do Legislativo.Fim da PEC da bengala, Ministros sob STf, oriundos dos quadros do Judiciário e não nomeações políticas