Deputados – ora, ora – terão de comprar roupa com o próprio salário

Os deputados estaduais do Amapá desistiram, por enquanto, do projeto de lei — aprovado em regime de urgência, no último dia 28 — que instituía “um subsídio adicional destinado ao custeio de despesas para confecção e manutenção de vestuário condigno com o exercício do mandato”.

Eis a íntegra da nota assinada pelo presidente da Assembleia Legislativa:

“A Assembleia Legislativa do Estado do Amapá (Alap) vem a público informar que solicitou ao Governo do Estado a devolução do Projeto de Lei Ordinária 0257/2017, encaminhando para sanção no dia 28/12/2017, por meio do ofício nº 0218/2017-Seleg-AL. A Alap entende que há necessidade de reavaliar o conteúdo da referida proposição, de modo a excluir todas as dúvidas existentes, além de fazer os necessários ajustes advindos do clamor popular.

A medida adotada irá também proporcionar uma clara exposição do fundamento jurídico que oferece suporte a medida instituída na proposição, a qual está baseada em decisão adotada pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do RE 650898, pelo qual reconheceu-se aos detentores de mandato eletivo, nos âmbitos federal, estadual e municipal, o direito à percepção do décimo terceiro salário e também de um terço constitucional de férias.

Com esta decisão, a Assembleia Legislativa está respondendo as inquietações propagadas pela opinião pública, restabelecendo a necessária confiança que almeja merecer do conjunto da sociedade.

Deputado Kaká Barbosa
Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amapá”

Leia também:

O varal das excelências

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. ChrisP/SP disse:

    Perderam a vergonha na cara!!!! Ou melhor, acho que nunca tiveram. Comprem suas próprias roupas, ou será que os proventos são insuficientes?????

Ler comentários
  1. analu disse:

    O STF reconheceu o direito a 13º e mais o terço constitucional de férias aos eleitos? E o eleitor? Vai poder ter dois meses de férias?

  2. Jorge disse:

    A melhor roupa para um político é um pijama de madeira. Esse, eu ajudo a pagar.

  3. Ana disse:

    Devia ser feito isso com os malas do judiciário que recebem auxílio moradia imora, de 4500,00 custa quase 2 bilhões por ano pago pelo povo bobo, jjuizes e promotores recebem mesmo que trabalham e moram na mesma cidade e tem diversos imóveis, enquanto 40% dos brasileiros passam fome, ter onde morar é uma ilusão.

  4. Antonio Carlos Matni disse:

    KKKKKKKKKKK barbosa osa osa osa osa . vai tomar na tarracosa.

  5. b.f.a.k. disse:

    . é fora de qualquer dúvida que, neste braziuzim de aSSuca, 99,99% (ou muito mais do que isso) do legislativo tupiniquim compõe-se de pilantras! mas, esse do tal amapá tem um percentual de 200% (duzentos por cento), ou seja, os que já estão lá e os suplentes que aguardam apenas uma maracutaia para cair em cima da carniça !!! !!! !!! aí é de lascar !

  6. Ademar Melo disse:

    Logo aprovam tudo de novo, na calada da noite, sem "clamor popular". Quem começa uma coisa dessas não é digno de confiança. Vão conseguir o que querem de qualquer jeito. Povo! Aprenda a votar!!

  7. Thiago disse:

    Isso já existe chama se auxílio terno , e é mais uma forma legal de desviar dinheiro público ! E a culpa é dos aposentados ! Tenho vergonha de morar aqui

  8. Flor Lilás disse:

    É uma afronta políticos ganharem os auxílios que ganham! Uma vergonha. Nós, simples mortais, temos que comer e morar e cuidar da saúde e da educação e do transporte e da segurança e tentar economizar algo e tentar cuidar para ter algum laser com o que ganhamos com nosso trabalho!!!!!!!!!!!!!! Suficiente este número de pontos de exclamação para mostrar minha indignação????? Suficiente o tamanho da frase sem vírgulas na figura nada poética que expressei?

  9. OLS disse:

    Externamente, o básico está de bom tamanho... internamente, não pode faltar a ética, o caráter e a cidadania... BOLSONARO 2018

  10. Luislinda Valois disse:

    Absurdo! Como é possível trabalhar assim?

  11. Inveja disse:

    Ficaram com inveja dos 20 ternos italianos de Sérgio Cabral. 150 mil reais cada um...

  12. Cidadão disse:

    Pois é... mas perto dos tubarões marajás do Poder judiciário mais caro do mundo, estes parlamentares safados são meros bagrinhos!!!

  13. Que vistam andrajos! disse:

    Era só o que ainda faltava! O povo brasileiro ter de vestir a classe política que o despe.

    1. Você nunca soube do maldito "auxílio paletó"? Agora sabe.

  14. Velhote de 60 disse:

    AMAPÁ???? ... PQP tanga custa tanto assim????