Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Deputados pedem vista coletiva e adiam votação de relatório da reforma política

Decisão faz com que debates sobre o tema sejam adiados por duas sessões. Discussões devem ser retomadas na próxima quarta-feira (21)
Deputados pedem vista coletiva e adiam votação de relatório da reforma política
Crédito: Reprodução / TV Câmara / YouTube

A discussão do relatório da reforma política na comissão da Câmara sobre o tema foi adiada por duas sessões devido a um pedido de vista coletivo feito pelos deputados do colegiado.

A suspensão dos debates acontece no dia seguinte a uma confusão na comissão.

Deputados alegaram ontem que houve “golpe” do presidente do colegiado, Luis Tibé (Avante-MG), e da relatora do texto, Renata Abreu (Podemos-SP), depois que um acordo para apresentação de uma emenda coletiva foi anulado.

Isso motivou votação para retirada do texto de pauta. O que ocorreu.

E os debates foram retomados hoje, mas ainda havia dúvidas de deputados sobre o texto, o que motivou o pedido de vista coletiva.

Abreu apenas leu o relatório, adiantado ontem por O Antagonista.

As principais discussões sobre o texto envolvem o modelo de votação. O relatório prevê o distritão em 2022 para todos os cargos e, a partir de 2024, distrital misto para vereadores e deputados federais e estaduais.

Há ainda previsão de incentivo a candidaturas femininas, com contabilização em dobro de votos em mulheres para distribuição de recursos dos fundos partidários e eleitoral, e mudanças na cláusula de barreira para incluir a eleição de senadores como critério.

Outra sugestão no relatório é a mudança das datas de posse dos chefes dos Executivos para os dias 5 e 6 de janeiro. A primeira data seria a da cerimônia presidencial. Já a segunda seria usada por governadores e prefeitos.

Leia mais sobre a reforma política aqui.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO