ACESSE

Deputados que invadiram hospital serão processados, diz Doria

Telegram

João Doria disse hoje que os cinco deputados estaduais que entraram, sem autorização, no hospital de campanha do Anhembi serão processados.

Sem citar o nome de Jair Bolsonaro, Doria afirmou que “uma figura da República, lamentavelmente, incitou outras invasões” — em alusão a um comentário do presidente durante uma live nas redes sociais na semana passada.

“Invadir é crime e agredir é crime. Se houver outra tentativa de invasão de hospitais, sejam eles de campanha ou não, a segurança pública saberá agir”, disse Doria.

“Já houve um registro policial em delegacia de polícia feito pela prefeitura de São Paulo. Obviamente, os deputados serão processados de acordo com a lei. O fato de você ter um mandato não lhe dá liberdade de agir contra a lei.”

Há alguns dias, como noticiamos, o prefeito Bruno Covas havia criticado os deputados pela invasão. “Lamentável que parlamentares usem sua prerrogativa de fiscalização para exploração política. São os mesmos que acreditam que a terra é plana, pedem a volta do AI-5 e usam o que muitos lutaram para conquistar, um Parlamento livre e com poder de fiscalização.”

Coronel Telhada (PP), Letícia Aguiar (PSL), Adriana Borgo (PROS), Márcio Nakashima (PDT) e Sargento Neri (Avante) negam que tenham invadido o hospital e dizem que estiveram lá, com autorização, para realizar uma fiscalização no local.

Leia mais: A bolada do Centrão no governo federal

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 35 comentários