Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Deputados questionam Casa Civil sobre interferência na Receita

Tabata Amaral e Felipe Rigoni pedem informações sobre a demora para a substituição de um corregedor; Flávio Bolsonaro quer emplacar Dagoberto Lemos
Deputados questionam Casa Civil sobre interferência na Receita
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Casa Civil terá de explicar a demora do governo Jair Bolsonaro em nomear o sucessor de José Pereira de Barros Neto na Corregedoria-Geral da Receita Federal, diz a Crusoé. O corregedor deixou o cargo em julho e desde então a cadeira está vaga.

A demora ocorre em meio a um embate entre Flávio Bolsonaro e funcionários do órgão. O filho 01 do presidente alega que seus dados foram acessados de forma irregular na investigação do MP-RJ sobre o esquema de rachadinha em seu antigo gabinete na Alerj.

“Os deputados Tabata Amaral e Felipe Rigoni protocolaram um requerimento de informações direcionado a Ciro Nogueira após a imprensa noticiar que, embora o ministro da Economia, Paulo Guedes, tenha indicado ao cargo o servidor Guilherme Bibiani ainda em julho, a nomeação segue travada.”

A nomeação tem sido barrada por Flávio, que quer emplacar na vaga o auditor aposentado Dagoberto Lemos, quadro do sindicato da categoria conhecido por ser um crítico contundente da Corregedoria e por ter defendido a criação de um auxílio a auditores demitidos em processos disciplinares, que seria custeado com o dinheiro da contribuição sindical.”

Leia mais aqui.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO