A derrocada da JBS: muitas perguntas sem respostas

A Exame traz uma longa reportagem mostrando que a desconfiança no mercado financeiro em relação à JBS é generalizada após a prisão dos irmãos Batista.

Nos dois dias seguintes à nomeação de Batista Sobrinho, de 84 anos, conhecido como Zé Mineiro, a empresa perdeu cerca de 1 bilhão de reais em valor de mercado. Além disso, suas ações caíram quase 5%.

A reportagem informa, ainda, que “as vendas do controle das empresas Eldorado e Vigor podem ser suspensas temporariamente porque os contratos estabelecem que os pagamentos à J&F só poderão ser feitos com a leniência assegurada pela Justiça”.

São muitas perguntas ainda sem respostas:

“Sem a venda de ativos, o grupo terá dinheiro para pagar a multa de 10,3 bilhões de reais acertada no acordo de leniência? Com Joesley e Wesley sendo acusados de novos crimes, a multa pode aumentar? Os bancos, que renegociaram as dívidas da JBS em julho e concordaram em suspender boa parte dos pagamentos por um ano, voltarão a emprestar para uma empresa que emenda uma crise na outra? Os reguladores americanos podem multar a JBS, que têm ações negociadas na Bolsa de Valores de Nova York? Aos 84 anos e afastado de cargos executivos desde a década de 80, Zé Mineiro será capaz de manter nos eixos uma companhia que fatura 170 bilhões de reais?”

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Quanta primariedade se o JBS terá dinheiro para pagar o acordo de leniência?
    é só aumentar 1,00 real no preço da careque ainda vai sobrar, como tudo quem vai pagar é o consumidor.

Ler mais 11 comentários
  1. Quanta primariedade se o JBS terá dinheiro para pagar o acordo de leniência?
    é só aumentar 1,00 real no preço da careque ainda vai sobrar, como tudo quem vai pagar é o consumidor.

  2. O professor dos ladrões não vai ficar na presidência
    é provisório até a assembleia dos acionistas
    esta foi do conselho administrativo , laranjas postos como
    conselheiros pelos dois usurpadores , até o BNDS votou
    no energúmeno provisoriamente .
    Basta o governo juntar as ações do BNDS , Fundos de Pensão
    e outras tranqueiras descontroladas pela união que teremos
    maioria para defenestrar essa família mafiosa de tudo que é público .