Desabafo de pai

Dilma se esforçou para, ontem, acalmar o aniversariante Lula. Segundo o Estadão, a presidente disse entender o “desabafo de pai”, mas argumentou “não ter controle sobre as ações da Polícia Federal”.

Não deve ter surtido efeito sobre o ex-presidente. Porque Dilma não entendeu – ou finge não entender – que o desejo de Lula é justamente ter total controle sobre as investigações sobre sua família.