Desembargador ligado a Gilmar é designado para fiscalizar gabinete do relator da Lava Jato no Rio

A partir de segunda-feira, o Conselho da Justiça Federal iniciará uma correição nos gabinetes dos desembargadores do TRF-2.

Quem realiza a correição, que consiste no exame de processos previamente indicados, são desembargadores de outras regiões, designados pela corregedoria do CJF.

Chama a atenção que para a correição dos processos do gabinete de Abel Gomes, relator da Lava Jato, foi designado o desembargador Ney Bello, do TRF-1, ligado a Gilmar Mendes.

Chama ainda mais a atenção que foram indicados para a correição de Bello apenas cinco habeas corpus, sendo que quatro deles são de Jacob Barata Filho.

É de conhecimento público que o cunhado de Gilmar Mendes é sócio de Barata Filho, tendo o caso motivado o primeiro pedido de impedimento do MPF em relação ao ministro.

Comentários

  • Marçal -

    Só em Banananândia, colocamos o lobo para cuidar das ovelhas. Isto não é um país. Intervenção Militar é a única solução definitiva para Cleptocracias.

  • eliane -

    Até quando???????

  • Antônio -

    Como esse verme pode ser chamado de Juiz, parece-me ser a pior criatura na terra, totalmente desprovido de amor e, assim, de caráter, valores morais. Alguém tem que parar esse infeliz, antes que ele destrua a nação.

Ler 96 comentários