Desembargador que humilhou guarda alega que sofre de "mal psiquiátrico"

Desembargador que humilhou guarda alega que sofre de “mal psiquiátrico”
Foto: Reprodução/redes sociais

O desembargador Eduardo Siqueira, condenado por se recusar a usar máscara de proteção e humilhar um guarda municipal em Santos, está alegando que tem problemas psiquiátricos para tentar derrubar sua sentença, segundo o Estadão.

Ele foi afastado do TJ de São Paulo em agosto e condenado a pagar uma indenização de R$ 20 mil reais.

No documento enviado ao juízo da 10ª Vara Cível de São Paulo, a defesa argumenta que o magistrado faz uso de medicamentos controlados.

“No dia do incidente, estava o apelante [Eduardo Siqueira] privado da medicação em função da pandemia o que alterou ainda mais seu estado anímico”, diz um trecho da apelação.

A defesa argumenta que o desembargador agiu ‘no calor da discussão’ e não teve intenção de ofender os guardas municipais, apenas de manifestar sua ‘indignação’ com a abordagem dos agentes e com o decreto municipal que tornou a máscara obrigatória.

 

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO