Desembargador suspende impeachment de prefeito de Porto Alegre

O desembargador Antônio Maria Iserhard, do TJ do Rio Grande do Sul, suspendeu de novo o andamento do processo de impeachment do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior.

Em liminar desta tarde, ele cassou decisão de um colega, o desembargador Alexandre Mussoi Moreira, e determinou que ele analise o caso de novo.

Segundo Iserhard, seu colega não apresentou nenhum argumento próprio quando cassou outra liminar que havia interrompido o impeachment de Marchezan, apenas repetiu as alegações da Câmara de Porto Alegre a favor do andamento do processo.

“A decisão impugnada, reconhecidamente nula, substituiu uma decisão judicial devidamente fundamentada, ensejando o prosseguimento do processo de impeachment, cuja regularidade é exatamente o objeto de análise do processo originário”, escreveu Antônio Iserhard, em sua liminar.

O processo de impeachment de Marchezan foi aberto no início deste mês, com apoio de 31 dos 36 vereadores da capital gaúcha.

Marchezan é defendido pelos escritórios BNZ Advogados e Fischer & Harzheim Macedo Advogados.

Leia mais: EXCLUSIVO: A APURAÇÃO SOBRE A LIGAÇÃO DO MINISTRO DIAS TOFFOLI COM A ODEBRECHT E A OAS
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários
TOPO