Desembargador vota por anular quebra de sigilos de Flávio Bolsonaro

Foi suspensa a sessão na 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que julga a decisão de primeira instância que quebrou os sigilos bancário e fiscal de Flávio Bolsonaro, dentro da investigação sobre a rachadinha na Alerj.

A suspensão ocorreu depois do voto do desembargador Antônio Carlos Amado, relator da ação. Ele julgou a favor da anulação, argumentando que Flávio deveria ter sido intimado a depor, antes de o MP ter quebrado os sigilos. Os procuradores alegam que o filho de Bolsonaro não quis prestar depoimento, justificativa aceita pelo juiz de primeira instância, Flávio Itabaiana, mas o desembargador julgo que Itabaiana “pode ter sido induzido a erro”.

As outras duas desembargadoras pediram mais tempo para examinar o caso.

Na sessão de hoje, o desembargador manteve o compartilhamento de dados pelo Coaf com o Ministério Público, negando um outro habeas corpus apresentado pela defesa de Flávio.

O 'RACHID' DE QUEIROZ. E O DO PT. Leia aqui
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 52 comentários
TOPO