“Desmame de subsídios não pode ser radical”, diz Tereza Cristina

Em meio à tensão dos produtores com o risco de corte pela equipe econômica da oferta de crédito com taxas subsidiadas pelo Tesouro Nacional, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, alerta que um “desmame” radical dos subsídios pode desarrumar o agronegócio, que responde por 20% do PIB, registra o Estadão.

“Vamos quebrar a Agricultura? É esse o propósito? Tenho certeza que não é”, disse a ministra. “Não pode criar um pânico no campo: acabou o dinheiro! Não é assim.”

A tensão entre os produtores cresceu depois que o presidente do Banco do Brasil, Rubens Novaes, afirmou ao jornal que o “grosso da atividade rural” pode se financiar com as taxas de mercado.

Paulo Guedes também avisou no Fórum Econômico Mundial de Davos que pretende cortar esse ano US$ 10 bilhões da conta de todos os subsídios do Tesouro em 2019.

Tereza disse que o governo desenha um novo modelo de financiamento do setor agrícola, mas assegurou que nada será feito de forma unilateral pela área econômica:

“Temos que ter muito cuidado porque estamos falando de 20% do PIB, que é o agronegócio que faz. Como é que isso vai se dar? Em quanto tempo isso vai acontecer? É uma medida radical? Eu brinco até que é um desmame. Você pode fazer o desmame radical e o controlado. Ainda está muito no campo das nossas ideias de lá e de cá. As nossas equipes estão sentando agora para discutir.”

Olavo de Carvalho, o “guru” de bolsonarismo, atacou os generais que compõem o núcleo duro do governo em seu canal do YouTube. Acompanhe aqui!

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Posso até concordar com o protecionismo muito específicos de produtos agrícolas, nunca com o subsídio. Dinheiro público é sagrado. Não é para ficar sendo distribuídos ao bel prazer dos polít

Ler mais 52 comentários
  1. Posso até concordar com o protecionismo muito específicos de produtos agrícolas, nunca com o subsídio. Dinheiro público é sagrado. Não é para ficar sendo distribuídos ao bel prazer dos polít

  2. A dívida pública federal está chegando aos R$ 4 trilhões e ainda ficam distribuindo dinheiro a fazendeiro para os mesmos ficarem desfilando com suas Hilux. Os lucros eles não dividem, só os cust

  3. Pode. Classe média não vão ser sacrificada? Porque agro, juizes, politicos, banqueiros, bolsa terrorista, bolsa presidiario, bolsa indio, favelado, miserável, sem terra, jornalista, ong não se

  4. A agricultura está não mão de grandes investidores, para que o subsídio? Tem.que cortar, pois ganharam fortunas, e ainda querem mais? Aqui tá uma teta este Brasil, precisa de mudança radical….

  5. Os liberais brasileiros são estúpidos. Aliás, todo liberal é estúpido de pai e mãe! O mundo inteiro é protecionista naquilo em que é menos competitivo. Todos subsidiam o agro, a indústria, tu

  6. A agricultura não irá morrer. Aliás só no Brasil campo dá dinheiro, na Europa e EUA quem está no campo já é conhecido por ser pobre. Perder alguns subsídios para quem gasta 15.000R$ em uma fe

  7. Ela tem razão. Nesta arena internacional o mais bobo dá nó em pingo dágua. Todo mundo dá subsídio. Todo mundo cria barreiras. Nós não podemos ir a festa vestido de nádegas em festa de pênis!

  8. Querem continuar a mamar nas tetas da União. O Estado está falido. O meu pai é produtor rural no nordeste e NUNCA precisou de um real de subsídios. O que ele e todos precisam é de infraestrutura.

    1. E preço justo né meu caro! No plano real a cerveja custava R$ 1,00. Hoje custa R$ 6,00 até R$ 11,00 em alguns lugares. O litro de leite não custa nem R$ 1,00 em muitos lugares. E aí?

  9. Desmame rápido. É um setor muito competente. O agro é forte. O importante é que é uma postura geral, política justa e liberal, horizontal. Nenhum setor com subsídios, sem privilégio a ninguém

  10. o Chefe do BB está certíssimo…quem não sabe administrar tem que fali…ou vender pra quem sabe…Quem não sabe adminstrar uma fazenda sem dinheiro público deveria , como eu,trabalhar em outra c

    1. O Chefe do BB é aquele que nomeou o filho de Mourão aspone, triplicando o salário dele, pra se firmar no cargo. Hum!! Entendi.

  11. Tia, um mega plantador de soja não pode ter uma teta que lhe dê subsídios pois tem bala na agulha pra investir no próprio negócio, mas eles querem aplicar sua grana e viver de juros camaradas.

  12. triste ver que subsídios são sempre para os mesmos, honestamente acho que não deveria ser para ninguém e que cada um deve saber gerir o negócio com próprios recursos mas no Brasil rege o amigo d

  13. Creio que corte nos subsídios, não necessariamente afetarão os negócios. Corte pode significar critério de gestão, vedando concessões de empréstimos fraudulentos de desvio de finalidades.