Detidos na Corrosão permanecem presos

Sérgio Moro determinou a prorrogação da prisão temporária de Roberto Gonçalves, ex-gerente executivo da área Internacional da Petrobras, e de Nelson Martins Ribeiro, que operava uma casa de câmbio em parceria com o doleiro Bernardo Freiburghaus, ligado à Odebrecht.

Em depoimento à força-tarefa da Lava Jato, Gonçalves negou ter recebido propina da compra da usina de Pasadena ou de qualquer outra obra da Petrobras.

Faça o primeiro comentário