Deu ruim, Flávio

“A escolha de Luciano Mattos para chefiar a Procuradoria-Geral de Justiça do Rio de Janeiro animou os investigadores encarregados de apurar os negócios da dupla Flávio Bolsonaro-Fabrício Queiroz”, diz a Crusoé. 

“O clã presidencial defendia um outro nome, mais simpático ao bolsonarismo (…). Quem o conhece acredita que ele dará carta branca ao procuradores.”

Leia mais: Crusoé também fiscaliza o outro lado do balcão do Judiciário: os advogados.
Mais notícias
TOPO