ACESSE

Devassa e paralisação da Lava Jato

Telegram

A decisão de Dias Toffoli que mandou as forças-tarefas da Lava Jato de Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo compartilharem com a PGR todos os dados de suas investigações permitirá a Augusto Aras fazer uma devassa que provavelmente vai paralisar a operação.

O pedido para acessar os dados enviado ao STF afirma que a Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise (SPEA), ligada ao gabinete do procurador-geral, “deverá examinar em profundidade” todas as informações enviadas, para saber se há ou não investigações clandestinas sobre autoridades com foro privilegiado na Corte.

O pedido afirma que o objetivo final da coleta de dados é preservar “a competência do Supremo Tribunal Federal quanto à supervisão das investigações da denominada ‘Operação Lava Jato’ relativas a todas as autoridades com foro por prerrogativa de função perante a Corte Suprema”.

Com a decisão de Dias Toffoli, a consequência é que várias investigações que tramitam na primeira instância sejam suspensas para análise da PGR, ainda que não tenham como alvos parlamentares ou ministros, por exemplo.

Como mostramos ontem, o pedido da PGR foi motivado pela suspeita de que os procuradores do Paraná investigavam de forma “camuflada” Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre.

Os nomes de Maia e Alcolumbre apareceram dentro de tabela inserida na denúncia contra Walter Faria, apresentada na primeira instância pela força-tarefa, no fim do ano passado. Os dois aparecem entre dezenas de outros destinatários de doações eleitorais da cervejaria Petrópolis.

Como as doações eram encomendadas pela Odebrecht, a avaliação é que configuravam lavagem de dinheiro. A tabela contabiliza o número de vezes que esse crime foi cometido, de modo a provar e dimensionar a acusação contra Walter Faria e outros executivos da cervejaria.

Não havia imputação de crimes a Maia. As mesmas doações da Odebrecht, feitas por meio da Petrópolis e direcionadas a ele, que somam R$ 300 mil, são foco de uma investigação própria que já tramita no Supremo.

Leia mais: Ele age para blindar Bolsonaro? Clique aqui para ler na íntegra

Comentários

  • Wesley -

    O STF ataca e não encontrando resistência avança até conquistar o poder que tanto o Dirceu falava.

  • Maria -

    Bolsonaro acuado deu um jeito de pacificar sua relação c/ os outros poderes e ajudou a cravar um punhal mortal na maior operação anti-corrupção já feita. Bolsonaro é um torpe criminoso revanchista.

  • Heitor -

    O Brasil perdeu seu candidato, Bolsonaro afundou na lama do Centrão e da turma da esquerda. Perdemos. Votamos para nada. Os bandidos venceram novamente.

Ler 94 comentários