Dez anos de propinas para Lula e Dilma

“O publicitário João Santana e a mulher dele Mônica Moura denunciaram, em acordo de delação premiada, movimentação irregular de dinheiro em todas as campanhas eleitorais que participaram no Brasil e em outros países da América Latina de 2006 até serem presos em fevereiro do ano passado”, disse O Globo.

“Os dois relataram ilegalidades nas campanhas dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, de Dilma Rousseff, ambos do PT, na mesma linha das acusações formuladas por ex-executivos da empreiteira Odebrecht”.