Dida autorizou Petrobras a bancar advogado de Cerveró

Em um dos trechos de sua colaboração premiada, Delcídio do Amaral disse que a família de Nestor Cerveró estava com dificuldades para pagar os honorários do advogado Edson Ribeiro.

Os pagamentos pelos serviços de Ribeiro eram “parcialmente realizados pela Petrobras”. Delcídio falou então com Aldemir Bendine, presidente da estatal, que autorizou a quitação de duas faturas, uma de R$ 600 mil e outra de R$ 147 mil.

É uma brincadeira de mau gosto que a estatal roubada por seus diretores ainda pague a defesa jurídica desses executivos.

Faça o primeiro comentário