ACESSE

A diferença entre Hitler e Stálin, segundo o então ministro Haddad

Telegram

Para tentar atrair votos do eleitorado de centro, Fernando Haddad tentará fugir da imagem de radical.

Até o seu plano de governo, que fala em controle social das instituições e de Constituinte “com o máximo de soberania popular”, não será exatamente dele e coisa e tal.

Mas é inesquecível o episódio em que, como ministro da Educação, Haddad compareceu a uma audiência no Senado, em 2011, para explicar a adoção pelo ministério do livro “Por uma Vida Melhor”, que chancelava erros de português:

“Há uma diferença entre o Hitler e o Stálin que precisa ser devidamente registrada. Ambos fuzilavam os seus inimigos, mas o Stálin lia os livros antes de fuzilá-los. Essa é a grande diferença. Estamos vivendo, portanto, uma pequena involução, estamos saindo de uma situação stalinista e agora adotando uma postura mais de viés fascista, que é criticar um livro sem ler.”

Esse é o moderado Haddad.

Há um projeto autoritário nesta eleição. E estão escondendo isso de você. Confira AQUI

Comentários

  • Hyan -

    Imagina quando o povo descobrir que Hitler, Stalin e Mussolini comungavam o mesmo desejo: implantar seus respectivos sistemas de forma expansionista. E nem vou falar do pacto de não agressão...

  • Maria -

    Entendi! Ele será tão tirano quanto Lula, se estivesse solto e pudesse tornar ao poder. A diferença é que ele é mais qualificado para ser nosso ditador porque leu livros.

  • Tereza -

    Mas, o que é factivelmente indiscutível é que nem um nem outro tem a competência intelectual de Hitler ou stalin para implantar uma ditadura... não em 4 anos.

Ler 182 comentários